Uploaded on 

 

TRADUZIR PA1AVRAS, APROXIMAR CULTURAS: O ENSINO DA INTERPRETAgAO DE ACOMPANHAMENTO NO ISCAP Alberto Couto Instituto Superior de. Cristina Pinto da Silva e Luísa Benvinda Álvares Referees Internos: Alberto Couto Luísa Benvinda Paula Almeida Clara Sarmento Álvares Pedro Ruiz Cristina. PDF | This paper describes a method for analyzing and predicting the timing Article (PDF Available) · January with 12 Reads Carlos Alberto Couto.

Author:ELEANORE HOLLEY
Language:English, Spanish, Hindi
Country:Namibia
Genre:Technology
Pages:525
Published (Last):20.06.2016
ISBN:907-3-18841-859-1
Distribution:Free* [*Register to download]
Uploaded by: JOSIE

73666 downloads 135511 Views 20.84MB PDF Size Report


Alberto Couto Pdf

Carlos Alberto Couto. Department of Industrial Electronics, University of Minho, Guimarães, Portugal e-mail: [email protected], phone: () Identification. Ful Name. Carlos Alberto Caridade Monteiro e Couto. Date and Place of Birth: 21Feb, in Lourenço Marques (Maputo), Mozambique. Mafalda Ferreira, César Lares dos Santos, Duarte Nuno Vieira. PDF Santos, Isabel Nazaré, Carlos Martins, Luísa Sá, Luciana Couto, Alberto Hespanhol. PDF .

Skip to main content. Log In Sign Up. Flexible Thin-film Planar Peltier Microcooler Carlos Alberto Caridade Monteiro Couto. David Rowe. Gao Min. Flexible Thin-film Planar Peltier Microcooler. The cold area of the device is cooled with four thermoelectric junctions, connected in series using metal contacts.

Os tradutores participam activamente na criacjao de uma determinada imagem de uma regiao e podemos, certamente, aprender bastante com a analise das suas "adicjoes" de informacjao. As opc;6es linguisticas dos tradutores tern implicates para a promocjao de Portugal via Internet e para os responsaveis pelo marketing do pais no exterior. Este estudo com o corpus Turigal salienta a parucipacjao activa dos tradutores na comunicacjao com uma audiencia externa, atraves da identificacjao de padroes linguisticos que seria praticamente impossivel identificar sem recurso a um corpus paralelo alinhado.

A criacjao de grandes quantidades de corpora, especialmente corpora paralelos, faculta a investigacjao de caracteristicas linguisticas e extra-linguisticas dos textos traduzidos, a uma escala dificilmente alcancjavel com uma analise manual dos textos Zanettin Este estudo esta confinado a um numero relativamente pequeno de conteudos de sites e, alem disso, apenas se centra em sites traduzidos para Hngua inglesa.

Sera necessaria uma investigacjao adicional a fim de comparar estes resultados com as opc;6es linguisticas adoptadas por tradutores de outras Hnguas, para descobrir, por exemplo, se as traduc;6es para frances, italiano ou espanhol exibem a mesma estrategia de adicjao. In Other Words: A Coursebook on Translation. London and New York: Parallel texts in language teaching. Multilingual Corpora in Teaching and Research. Rodopi, Lost in parallel concordances.

Corpora and language Tearners. John Benjamins Publishing, Universidade de Vigo.

Alberto Couto - IMDb

Procesamiento y aplicaciones de los corpus paralelos. Revista de la Asociacion de Tecnicos de Informdtica. Parallel corpora for the Galician language: In Lino, Teresa et al. The Translator as Communicator. Seeing through Multilingual Corpora: On the use of corpora in contrastive studies.

Studies in Corpus Unguistics. John Benjamins Publishing Company. Marketingpara Turismo. Pearson Education. Corpus Unguistics. Second Edition. Edinburgh University Press. Mnisterio da Economia e da Inovacjao. Piano Estrategico Nacional do Turismo. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Turismo de Portugal, ip. Marketing Turistico. Ediciones Piramide. From the Rosetta stone to the information society: A survey of parallel text processing. In Veronis, Jean. Parallel Text Processing: Alignment and Use of Translation Corpora.

Kluwer Academic Publishers, The Map: Jerome Publishing. Parallel Corpora in Translation Studies: Issues in Corpus Design and Analysis.

You might also like: AGOSTINO ALBERTO MORAVIA PDF

In Olohan, Maeve. Jerome Publishing, Assim sendo, a tradicional divisao entre Interpretacjao Simultanea e Interpretacjao Consecutiva sucedeu a introducjao das unidades curriculares de Interpretacjao de Conferencia, Interpretacjao Remota e de Teleconferencia e de Interpretacjao de Acompanhamento. Adoptamos a designaf ao de Interpretafao de Acompanhamento pa. Concentraremos, por conseguinte, a nossa atenfao nas questoes que se seguem: Que estrategias pedagogicas melhor se adaptam ao ensino desta disciplina?

Como reproduzir a heterogeneidade dos contextos comunicativos que a Interpretafao de Acompanhamento envolve numa sala de aula? Que ponderacjao deve assumir o desempenho linguistico em comparacjao com as competencias de mediacjao intercultural? Como integrar, na pratica, conceitos e teorias no dominio da Interpretafao de Acompanhamento? Abstract In a society where the migration paths design a new socialization context and where globalization leads to an unfathomable rise of the intercultural meetings, it's important to refocus the importance of community interpreting training.

Therefore, we will be focusing our attention in the following questions: Which pedagogical strategies are best adapted to the teaching of this discipline? How to reproduce the heterogeneity of the communicative contexts that Liaison Interpreting involves inside a class room? In comparison with the intercultural mediation skills, what importance should the linguistic performance assume? How to teach concepts and theories to the Liaison Interpreting area of expertise? Interpreter training, Liaison Interpreting, intercultural mediation 46 polls sema 10 1.

Introdugao Ao inves de paises como os Estados Unidos, a Australia, o Canada ou Reino Unido1, onde tern gozado de prestigio e relevancia crescente ao longo dos ultimos anos, atraindo a atencjao progressiva dos investigadores, em Portugal, nao obstante esta apologia de interpretacjao pratica seja corrente, o ensino e a investigacjao da chamada interpretacjao de comunidade mantivera-se, ate ha bem pouco, descoordenado e sem interesse. Para este efeito, muito contribuiu, por um lado, a atractividade dos dois modos de interpretacjao de conferencia consagrados, o modo simultaneo e o modo consecutivo, que, no nosso pais, sao os usualmente ensinados nas diversas institui ;6es de ensino superior que se dedicam a formacjao em interpretacjao, e, por outro lado, a propria indefinicjao terminologica da actividade, que persiste em acumular diferentes termos para a designar, tal como indicaram Gentile, Ozolins e Vasilakakos: Uaison interpreting is the name given to the genre of interpreting where the interpreting is performed in two language directions by the same person.

This activity has acquired a number of epithets according to the environment within which it developed and to the political considerations in the parts of the world where it is practised.

In the United Kingdom, for example, this form of interpreting is called 'ad hoc' or public service' interpreting in Scandinavia 'contact' interpreting and in Australia 'threecornered' or 'dialogue' 1 Phelan, Mary , Community Interpreting in Ireland, Interpreting in the Community: Re-conciliation through power management", disponivel em: The term 'liaison intepreting' was coined to distinguish it from 'conference intepreting'.

Se os autores realcjam as diferencjas geograficas na definicjao terminologica, que pode ser public service interpreting UK , cultural interpreting Canada , liaison intepreting Australia , contact interpreting Scandinavia , dialogue intepreting,, ad hoc, triangle, face-to-face, and bidirectional or bilateral intepreting Gentile et al, ; Carr, , nao podem, porem, deixar de reconhecer uma certa identidade e homogeneidade nas praticas e no escopo das actividades a que esses termos se referem, apontando todos para o caracter de servigo publico que assumem cumprir.

Sendo tradicionalmente um pais de emigragao, Portugal tern vindo, nas ultimas decadas, a lidar com novos desafios no que concerne o acolhimento de uma nova forga de trabalho, consequencia da mobilidade crescente da forga de trabalho, no contexto da abertura do mercado na Uniao Europeia. Por outro lado, o reconhecimento acrescido e a aposta no turismo como sector fundamental do desenvolvimento economico portugues tern desvelado a necessidade de se formar tecnicos especializados na actividade de guia-interprete.

O Instituto Superior de Contabilidade e Administracjao do Porto, atraves do seu Mestrado em Traducjao e Interpretacjao Especializadas, visa responder, se possivel antecipando, as necessidades do mercado, ao apresentar um programa de treino em traducjao e interpretacjao que prepare os futuros profissionais para os desafios de um mercado de trabalho aberto e globalizado.

Alem disso, toma-se vital ponderar as questoes eticas da profissao, numa actividade em que frequentemente o recurso a amadores pode condicionar a qualidade do servicjo, tal como refere o canadiano Nathan Gerber: Usually, the environment is one of high emotion where misunderstanding will expose the parties to some serious risk.

For example, it may result in improper diagnosis, unneeded tests, loss of income, criminal charges being wrongfully laid or the failure to lay criminal charges when warranted. Unfortunately, most community interpreting is done by volunteers, oflen family members, who have had no training whose competence is unknown, and who have had no exposure to the ethical issues inherent in this type of interpreting.

Pym, Assim sendo, a traditional divisao entre Interpretafao Simultanea e Interpretafao Consecutiva sucedeu a introdufao das unidades curriculares de Interpretafao de Conferencia, Interpretafao Remota e de Teleconferencia e de Interpretafao de Acompanhamento. Este estudo pretende apresentar e discutir as diferentes abordagens pedagogicas ensaiadas no decorrer da implementafao da unidade curricular de Interpretafao de Acompanhamento, sustentadas por uma reflexao de cariz cientifico-pedagogico, filtrada pelas tendencias de investigafao mais recentes nesta area.

Adoptamos a designacjao de Interpretafao de Acompanhamento pa. Que ponderafao deve assumir o desempenho linguistico em comparafao com as competencias de mediafao intercultural? Enquadramento Teorico: Referimo-nos, de forma particular, a conceitos de pragmatica de comunicafao e da importancia da mediafao intercultural no contexto da Interpretafao de Acompanhamento.

A reflexao sobre a Interpretafao de Acompanhamento centrou-se, num primeiro momento, na abordagem de conceitos da pragmatica da comunicafao, de forma a dotar os alunos da aparelhagem teorica necessaria para compreender e perspectivar de forma adequada a pratica conversational, de caracter dialogico que envolve este modo especifico de mediafao linguistica. Dentro das nofoes de pragmatica conversational, e apesar da analise do discurso conversational ter sido descurada pela maioria dos estudiosos, dado o seu caracter efemero, fluido, aleatorio e, por conseguinte, dificil de sistematizar, os alunos foram alertados para as diversas funcionalidades da conversa.

Nao obstante esse caracter fluido aleatorio, apratica conversacional e algo a que qualquer ser humano sabe adaptar-se intuitivamente, reconhecendo de foima quase inconsciente como se desenrolam varios tipos de conversa em diversos contextos e situates. Sugeriu-se, por conseguinte aos alunos que reflectissem sobre a definicjao adequada de conversa.

A defmicjao mais alargada, que defende que conversa sao todas as praticas interactivas de discurso, independentemente do conteudo dos enunciados trocados, da natureza e do numero de interlocutores, parecia indiciar criticamente uma definicjao de pratica discursiva.

Em contrapartida, uma definicjao mais restrita de conversa, como a que aponta para a simples troca de enunciados espontaneos entre urn numero limitado de interlocutores, que incidem sobre assuntos de natureza familiar da vida quotidiana, levantava a critica sobre a ambiguidade do que seria de ambito familiar e quotidiano, bem como da especificacjao do numero de participantes.

Neste contexto, preferiu-se optar pelas definicjoes de Levinson que defende que a conversa consiste na "maneira predominantemente familiar de fala na qual dois ou mais participantes alternam livremente, que geralmente ocorre fora dos quadros institucionais, tais como, por exemplo, os services religiosos, os tribunals, as salas de aula" Stephen Levinson, Pragmatics, e de Goffman: Para concluir, a abordagem dos conceitos de analise conversacional, no contexto da unidade curricular de Interpretacjao de Acompanhamento, centrou-se numa focalizacjao da analise conversacional, distinguindo-a das analises textuais e discursivas que privilegiam abordagens semanticas e sintacticas, para focalizar a atencjao naquilo que a analise conversacional destaca, nomeadamente a referenda, a interlocucjao e a relacjao interactiva.

Os conceitos de proxemica, as variaveis situacionais, os elementos paralinguisticos, sao elementos fundamentals a ter em conta na interpretacjao de acomp anhamento. Este amplo conhecimento de competencias comunicativo-pragmaticas exigidas ao interprete de acompanhamento deve, no entanto, ser acompanhado por competencias culturais bem estruturadas.

Efectivamente, com a globalizacjao e o aumento dos fluxos migratorios multiplicou-se a quantidade de encontros e contactos interculturais, nos quais o interprete participa na qualidade de mediador lingmstico e cultural. Foi, por conseguinte, urn dos objectivos das aulas teoricas da unidade curricular de Interpretacjao de Acompanhamento demonstrar como a competencia e sensibilidade intercultural do interprete conduzem a urn melhor entendimento das partes, recorrendo quer ao visionamento de videos, quer a textos teoricos, como o artigo de G.

Pistillo, "The interpreter as a cultural mediator". Dos muitos factores que afectam o complexo relacionamento entre cultura e comunicacjao, sobrelevou-se a abordagem das assimetrias entre culturas muito e pouco contextualizadas, os diferentes conceitos de tempo e o uso do silencio2. Em conclusao, todo o even to que exige a presence de interprete s e, em si proprio, urn evento intercultural. Este traduz para pessoas que, falando linguas diferentes, tern urn conjunto de valores, normas e habitos especificos da sua cultura.

Competencias avaliadas: Para o fazermos, apoiamo-nos nao so na nossa experiencia previa no desenvolvimento de curriculos para a Licenciatura Bi-Etapica em Traducjao e Interpretacjao Especializadas, mas igualmente num documento assinado por Yves Gambier em nome do grupo de especialistas do EMT European Masters in Translation e publicado em , sob o titulo "Competences pour les traducteurs professionnels, experts en communication multilingue et multimedia"3, e naquelas que sao as indicates do Directorio Geral de Interpretacjao da Comissao Europeia num documento intitulado "European Masters in Translation"4, datado de , e que serve como referenda para o planeamento, avaliacjao e comparacjao de curriculos programaticos na area da Traducjao e Interpretacjao.

As seis competencias descritas por Gambier, a saber, i "competences en matiere de prestation du service", ii "competence linguistique", iii "competence interculturelle", iv "competence en matiere d'extraction d'information", v "competence thematique" e vi "competence technologique", foram, por conseguinte, plasmadas e estruturadas em oito competencias requeridas para a unidade curricular de interpretacjao de acompanhamento: Reconhecer os varios tipos e modos de Interpretacjao de Acompanhamento; 3Disponivel em: Integrar conceitos e teorias do dominio da Interpretacjao de Acomp anhamento; 5.

Desenvolver estrategias de trabalho especificas para o exercicio da profissao de interprete no contexto de acomp anhamento; 6. Identificar situates e contextos de comunicacjao para melhor adaptar estrategias comunicativas; 7. Preparar-se autonomamente para sessoes de interpretacjao; 8. Monitorizar o processo e o desempenho, desenvolvendo a capacidade de auto-correccjao.

Estas competencias envolveram para alem do ja mencionado quadro teoretico de abordagem da actividade de Interpretacjao de Acomp anhamento, a luz dos mais recentes trabalhos de investigacjao, o treino intensivo para melhorar a pratica de interpretacjao, desenvolvendo e aperfeicjoando estrategias comunicativas, bem como a discussao da necessaria profissionalizacjao da actividade de interprete de acompanhamento, que necessita de urn processo complexo de regulamentacjao e institucionalizacjao, nomeadamente atraves da criacjao de um codigo de etica e de um quadro legal que sustente esta actividade.

Parulhamos, com efeito, das palavras de Teodor Hrehovcik e acreditamos que as recentes transformacjoes do mercado a escala global e correntes migratorias, exigem as institui ;6es de ensino superior, que formam futuros profissionais nas areas de mediacjao linguistica e intercultural, padroes de ensino de alta qualidade, nao podendo deixar de antever os seguintes objectivos: Teodor Hrehovcik: Descrigao de situagoes comunicativas: Dada a relevancia que atribuimos a dimensao pragmatica na unidade cumcular de Interpretacjao de Acompanhamento, pareceu-nos fundamental, por um lado, desenvolver variadas situates comunicativas e cenarios que pudessem ilustrar a diversidade de uma actividade tao multifacetada, para que os alunos desenvolvessem estrategias de trabalho especificas para o exercicio da profissao de interprete no contexto de acompanhamento e, por outro, identificar simultaneamente situagoes e contextos de comunicagao para melhor adaptar estrategias comunicativas.

Os cenarios foram construidos com base no que a literatura defende para a Interpretagao de Comunidade, segundo Teodor Hrehovcik: The training in the development of the above-mentioned abilities and skills should focus on the specific types of events in which communication takes place.

The event is defined by factors such as the physical location, number of participants and type of discourse. These include: Interpretacao em contexto turistico O Turismo e uma actividade em franco crescimento em Portugal.

Milhares de pessoas viajam dos quatro cantos do mundo para visitar o nosso pais e procuram conhecer a nossa riqueza cultural, o nosso patrimonio e a gastronomia. Segundo dados estatisticos do Ministerio da Economia, Inovacjao e Desenvolvimento, apesar de ter registado urn recuo, em , Portugal recebeu cerca de 11, 5 milhoes de hospedes, tendo as receitas associadas ao Turismo atingido um valor de 1. Referimo-nos nomeadamente as actividades de Guia Interprete nas Caves do Vinho do Porto, ou em monumentos nationals que, embora consideradas pelo 5 Dados do Ministerio da Economia da Inovacao e do Desenvolvimento: Verite Collins designa estes guias por "in-house guides", definindo-os como sendo aqueles que trabalham em: Para isso, foram utilizados videos de promocjao turistica, que permitiam a realizacjao de exercicios variados desde o simples shadowing, a exercicios de tomada de notas, memorizacjao, reformulacjao ou parafrase, insistindo nas estrategias fundamentais do ensino da interpretacjao em modo consecutive Os alunos foram tambem incentivados a realizar trabalhos individuals de preparacjao e organizacjao de visitas turisticas guiadas, tendo, numa real visita ao centro da cidade do Porto, escolhido e apresentado alguns dos seus monumentos mais emblematicos, tais como a Torre dos Clerigos, a Cadeia da Relacjao, o Palacio da Bolsa, a Igreja de S.

Francisco, a Livraria Lello, entre tantos outros. In these cases, the guide serves as a salesperson and a public relations tool". Interpretagao em contexto de negocios Sendo o ISCAP uma mstitukjao de ensino superior que forma estudantes nas areas administrativo-financeiras, o treino da interpretacjao em contexto de negocios nao poderia ser descurado.

A metodologia seguida nas aulas de Interpretacjao de Acompanhamento teve como objectivo primordial treinar os alunos para analisar as ideias e a informacjao contidas em dialogos ou discussoes de grupo, mediando com sucesso a comunicacjao entre falantes de Hnguas diversas, preparando-os simultaneamente para trabalhar como interpretes bilingues num contexto de negocios, atraves do treino de tomada de notas, do aperfeicjoamento das competencias culturais e de pesquisa terminologica.

As tecnicas treinadas especificamente para situacoes de interpretacjao de negocios foram a interpretacjao consecutiva, a interpretacjao sussurrada chuchotage e a interpretacjao via telefone. Para tal, envolveram-se os alunos no processo de ensino-aprendizagem, pedindo-lhes para simularem reunioes de negocios atraves da metodologia de jeu-de- roles, onde em trabalho de grupo, desenvolveram situates comunicativas muito variadas.

Nestas simulac;6es, os alunos — que altemadamente representavam quer os falantes de duas Knguas distintas, quer o interprete — foram treinando apresentac;6es de fabricas, recepcjao de clientes e fomecedores, reunioes, conferencias de imprensa, feiras e exposic;6es e negociacjoes diversas. Todo e qualquer acto que nao respeite esta regra e considerado nulo. Ora, quando o arguido ou uma testemunha nao sao de nacionalidade portuguesa e obrigatorio nomear urn interprete, mesmo que a entidade que preside ao acto ou qualquer dos participantes processuais conhecjam a lingua estrangeira.

Os custos dos services de interpretacao sao totalmente suportados pelo Tribunal. Este pedido e apreciado pelo Juiz. Com base na legislacjao portuguesa e com o aumento de cidadaos estrangeiros em Portugal, julgamos fundamental, como instituicjao de ensino, dotar os alunos de competencias fundamentals para o exercicio de interpretacjao em contexto juridico, onde nos parecem cruciais 1 estar familiarizado com o sistema legal em que operam, percebendo a importancia da linguagem num Tribunal e 2 estar consciente da responsabilidade do seu papel, reconhecendo a importancia das questoes eticas, neste contexto.

Utilizaram-se igualmente exercicios de consolidacjao, nomeadamente recorrendo a gravac;6es e exercicios do Manual da Acebo "The Interpreter's Edge: Practical Exercises in Court Interpreting".

As situates comunicativas que envolvem a interpretacjao no ambito judicial podem alternar entre contextos mais formais, como no caso dos tribunals onde pode ser usado quer o modo consecutivo, quer o simultaneo, ou em contextos de menor formalidade, como e o caso de depoimentos em esquadras de policia ou audiencias com advogados, entre outros.

Interpretacao em contexto medico O recurso a interpretes profissionais em contexto medico e algo bastante invulgar em Portugal. Os hospitals e os medicos Portugueses nao tern por habito solicitar apoio especializado na mediacjao linguistica e cultural com os pacientes.

O diagnostico e consultas sao normalmente feitos, quer atraves do uso de uma lingua universal, como o ingles, quer atraves do recurso a profissionais de saude ou familiares com conhecimentos linguisticos. Como e obvio, a ausencia de formacjao especializada nao assegura a eficacia, confidencialidade, a precisao e qualidade que devem orientar o servicjo de interpretacjao.

Decidimos, por conseguinte, que urn programa completo em Interpretacjao de Acompanhamento deveria prever igualmente o treino de situac;6es onde os alunos servem de interpretes em contexto medico, mobilizando todo urn conjunto de conhecimentos terminologicos e culturais bilingues. Usamos novamente a tecnica de "jeu-de-roks", tendo os professores de Lingua Francesa, Inglesa e Alema, desempenhado rotativamente os papeis de paciente e medico, enquanto os alunos interpretavam.

Conclusao O relato pedagogico, que aqui reproduzimos, pretende dar conta do estado do ensino e da pratica da profissao de interprete de acompanhamento que se distingue da interpretagao de conferencia nao so por se realizar em contextos variados, mas igualmente pelo menor grau de formalidade, pelo facto de dispensar qualquer equipamento e por exigir verdadeiras qualidades de mediagao social e cultural.

As competencias exigidas ao profissional de interpretagao nao deixam, porem, de ser cada vez maiores, uma vez que Portugal passou de pais de emigragao a pais de acolhimento. O aumento de encontros intemacionais, a flexibilizacjao e expansao do mercado do trabalho tornam premente que as institutes de ensino superior respondam de forma eficaz a estes novos desafios, pondo em marcha curriculos que prevejam as necessidades do mercado de interpretacjao.

Para atingir tais propositos acreditamos ser fundamental nao so reproduzir a heterogeneidade das situates comunicativas que a Interpretacjao de Acompanhamento envolve, mas igualmente fomecer aos alunos o contacto com um quadro conceptual e teorico que enquadre a disciplina e lhes facilite a interiorizacjao das questoes eticas que lhe sao inerentes.

Dado que na Interpretacjao de Acompanhamento, na grande maioria dos casos, o interprete trabalha em ambos os sentidos, seria desejavel que os alunos que ingressam no Mestrado possuissem um conhecimento bilingue perfeitamente consolidado.

O facto e que isto nem sempre acontece e, a cada ano, os exercicios a aplicar serao adaptados fonjosamente as necessidades de aperfekjoamento linguistico dos alunos. Por outro lado, julgamos que a aliancja entre a teoria e a pratica e deveras fundamental e, por isso, nos congratulamos que, embora muito recente, a implementacjao desta unidade curricular ja tenha produzido os seus frutos, nomeadamente atraves das pesquisas levadas a cabo pelos nossos alunos.

E, de facto, de realgar o investimento inedito e inovador dos nossos alunos em pesquisas nestas areas, que recentemente culminaram com a apresentacjao da tese "A profissao de Guia-Interprete nas Caves do Vinho do Porto" por Dina Caetano.

Esta tese da, efectivamente, um contributo para um esbocjo da situacjao profissional, da formacjao e aspirac;6es dos guias-interpretes que trabalham nas caves do Vinho do Porto, contribuindo, de forma decisiva, para o seu reconhecimento e profissionalizacjao. Sao, enfim, pequenos passos para a tao desejada profissionalizacjao, cumprindo aquilo que Mikkelson prescreve: As a result of this process, community interpreting will be a strong and respected profession with a recognised body of knowledge and credentialingprocess, a financially and intellectually rewarding occupation that will attract the most qualified practitioners.

It will not be a smooth or easy process, but it will be well worth the effort.

Liaison Interpreting. A New Challenge? Establishing Some Useful Parameters. Conference Proceedings. Disponivel em: Re- conciliation through power management", disponivel em: Ghbal vision: Proceedings of the 37th annual conference of the American Translators Association pp. Alexandria, VA: American Translators Association. An emerging profession", In Interpreting, International journal of research andpractice in interpreting, ,1 1 , pp. Practical Exercises in Court Interpreting 3rd ed.

Spreckels, CA: Translators' Journal, vol. Abstract The present paper intends to briefly describe the confrontation process of the German nation with its own national-socialist past, a process that has unfolded in political, juridical and social fields during the last six decades.

Holocausto, "V' ergangenheitsbewdltigung, identidade, memoria, ficcjao narrativa Key words: Holocaust, N ergangenheitsbewdltigung, identity, memory, narrative fiction O periodo em que a Alemanha viveu sob o jugo nazi e sinonimo de devastacjao fisica, psicologica, social e moral e da mais violenta e hostil actuacjao do Homem contra si proprio, alguma vez conhecida na historia da Modernidade. Com efeito, durante este periodo assistiu-se a implementacjao de uma serie de medidas que — desde a construcjao do primeiro campo de trabalho em Dachau, em , passando pelos varios Pogroms, ate a construcjao de guetos e consequente deslocacjao de pessoas, e culminando no estabelecimento de uma vasta rede de campos de trabalho e de concentracjao, onde sucumbiram milhoes de individuos — viriam a marcar profundamente a historia da Alemanha em particular e da Humanidade em geral.

O conjunto de acontecimentos que caracterizaram a politica de discriminacjao e genocidio levada a cabo pela Alemanha nazi nao se deixa conceptualizar de forma consensual, desembocando, por isso, num mar de diferentes formulates terminologicas. Holocausto, Shoah ou Auschwitz sao as varias designates que, frequentemente de forma alternada e a margem de discursos envoltos em alguma controversia, sao utilizadas na referenda aquele momento historico.

Giorgio Agamben, porem, considera que no contexto do exterminio nazi o termo "holocausto" sofreu uma mutacjao semantica, passando a designar um sacrificio supremo sem as implicates superiores ou sagradas que encontramos nas inscribes biblicas Agamben, O conceito que hoje utilizamos adquiriu um valor mais figurativo do que literal, visto que, apartada de quaisquer referencias religiosas, a morte de milhoes de judeus foi planeada e perpetrada por um sistema politico que, efectivamente, intentou exterminar seres humanos.

Tendo em conta que estas mortes nao obedeceram a nenhum ritual religioso e que as vitimas nao estavam cientes do rumo das suas vidas, o termo "holocausto" e pois declinado por alguns e preterido pelo termo "Shoah": Todavia este termo tambem nao sera o mais correcto, tal como conclui Irene Heidelberger-Leonard: Por fim, este periodo e igualmente designado de "Auschwitz", o lieu de memoire onde foi implantado o mais emblematico dos campos de concentrate As imagens que povoam o imaginario de cada um de nos quando se fala de Auschwitz serao, inevitavelmente, imagens de extrema violencia e o sentimento que prevalecera sera o de perplexidade perante o que aconteceu.

Mesmo volvido mais de meio seculo, o mundo continua a olhar com estranheza para esse periodo da historia alema e constata-se uma certa recusa em lidar com os factos desse passado como algo que efectivamente ja passou e esta guardado numa das gavetas da historia da Humanidade. O Holocausto possui, na verdade, um sentido de singularidade que nenhum outro momento da historia conheceu e o seu espectro atinge nao so os que nele estiveram directamente envolvidos, mas tambem todos os individuos na generalidade.

Myers apresenta uma possivel justificacjao para tal atitude, defendendo o seguinte: Myers, Nao obstante o numero elevado de publicac;6es, com diferentes abordagens e perspectivas disciplinares, nomeadamente em areas como a Historia, a Filosofia, a Psicologia, a Sociologia ou a Literatura, mantem-se consensual o caracter singular deste acontecimento historico.

Esta singularidade e reconhecida, por exemplo, pelo historiador britanico Dan Stone. No artigo "Genocide as Transgression", Stone considera o Holocausto um episodio historico de genocidio, apontando, contudo, para o facto de se tratar de um fenomeno unico, pertencente ao que chamou "categoria autonoma de genocidio" Stone, Ao inves de outros genocidios, os perpetradores nazis nao tinham um interesse pessoal especifico, isto e, os assassinatos que ocorreram eram "apenas" consequencia de um processo burocratico e os seus agentes respeitavam um conjunto de regras que cumpriam sem sinal de furia ou emocjao.

O exterminio nazi funcionou, no fundo, de acordo com o principio de que seres humanos poderiam ser "tratados" numa especie de sistema de "linha de montagem, num ambiente calmo e industrial" Stone, De acordo com Stone, esta atmosfera industrial opoe-se aos genocidios "tradicionais" onde a paixao, a emocjao e o sangue quente domina o espirito dos assassinos. O historiador aponta para o caso do Ruanda: Este cenario mdimentar sera muito diferente do cenario tecnologico usado pelos nazis cinco decadas antes do conflito africano1.

Este especlallsta em Dlrelto e Relacoes Internaclonals defendeu a tese de que a violencia tende a ser ignorada, ou menos conslderada, quando e praticada em locals a que chamou "perlfericos", isto e, locals normalmente assoclados ao caos e a turbulencla, ao perigo e a ameaca, locals exoticos, locals "invisivels" onde persiste uma violencia endemica, em suma, locals que se afastam do "nucleo", isto e, o lugar da razao e da ordem.

Com base na teorla de Jose M. Pureza, encontramos, assim, mais um argumento que reforca o caracter singular do Holocausto: A Alemanha, pelo contrarlo, assume-se como o centra da razao, lugar onde a violencia nao e socialmente acelte. E e esta percepcao humanlsta do mundo ocidental, de que a violencia e algo condenavel a que raclonalmente nao recorremos sempre que e necessarlo dirlmir conflltos, que conduz ao efelto de estranheza e perplexldade perante o que aconteceu.

Porque a Alemanha e uma "zona nuclear" e nao "perlferica", o genocidio dos judeus nao e percepcionado da mesma forma que o genocidio etico do Ruanda e percepclonado, dal o caracter de unicldade que lhe e atrlbuldo. Este processo de superacjao do passado tern atravessado diversas fases e tem alimentado multiplas discussoes e reflexoes, sob as mais diversas perspectivas, desde ha mais de seis decadas.

A primeira tentativa de dominar e superar o passado nazi tera sido o julgamento de Nuremberga, nos anos de e Neste Tribunal Militar Intemacional foram julgados e condenados aqueles que, ao service do regime nacional-socialista, perpetraram crimes contra a Humanidade, apurando-se desta forma culpas e responsabilizando-se em ultima instancia a Alemanha pelos actos cometidos.

Volvidas cerca de duas decadas, apos urn periodo de silencio motivado, possivelmente, pela vontade de reconstruct fisica e recuperacjao moral das vitimas, deu-se o inicio de uma consciencia publica, mais generalizada, face aos crimes cometidos durante o Holocausto nazi.

Em , Adolf Eichmann que, no final da guerra escapara de um campo norte-americano, foi encontrado e capturado na Argentina pela Mossad, os services secretos israelitas. Com transmissao televisiva, este processo envolveu cerca de cem testemunhas, ouvidas durante quatro meses.

Depois de alegar que apenas cumprira ordens, Eichmann viria a ser condenado a morte por enforcamento. Entre e , o passado nacional-socialista e a culpa alema sao de novo trazidos a lume quando, no processo de Auschwitz, sao julgados os individuos que cometeram crimes naquele campo de concentrate E ainda na decada de sessenta que, confrontando-se com os factos historicos, a geracjao que nasceu apos o final da guerra toma consciencia do passado dos progenitores e, quebrando o silencio ate entao imposto, os interroga, questionando a sua passividade e a sua culpa — ou por terem colaborado, ou por nao terem feito nada para evitar o elevado numero de mortes.

Nao obstante todos estes acontecimentos, levados a cabo num dominio mais politico e juridico, seria somente no final da decada de que o passado nazi e a culpa historica dos alemaes viriam a ser levados a urn dominio publico mais abrangente quando, em , a emissora alema WDF transmitiu a serie televisiva norte-americana Holocausto — A historia da famtlia Weiss Marvin Chomsky.

A serie teve grande impacto, sobretudo a nivel social e politico, na medida em que despertou a memoria colectiva dos alemaes e promoveu novas discussoes acerca da responsabilidade alema no conflito.

A serie motivou igualmente o debate polemico e a critica feroz por parte de algumas individualidades judaicas. O critico mais acerrimo tera sido Elie Wiesel que, num artigo do New York Times, considerou esta representacjao televisiva uma banalizacjao do Holocausto que transformou urn acontecimento ontologico numa telenovela.

Wiesel considerou ainda que a serie foi uma ofensa, nao so para aqueles que morreram, como tambem para aqueles que sobreviveram, e que os erros graves que encontrou poderiam levar espectadores menos informados a nao distinguir a realidade da ficgao Simoes, A questao da Vergangenheitsbewdltigung voltou a ocupar urn lugar central no ano de , periodo em que se assistiu uma discussao entre historiadores e intelectuais sobre a responsabilidade e a culpa historica dos alemaes no exterminio nazi Historikerstreit.

Este debate publico, esgrimido na imprensa alema atraves de cartas dirigidas aos editores, teve como protagonistas, de um lado Ernst Nolte — que reclamou o "ponto final" no discurso sobre Auschwitz — e, do outro lado, o historiador liberal Jiirgen Habermas, que contestou veementemente a tese defendida por Nolte e acusou os historiadores conservadores de tentarem branquear o passado alemao AA.

W, Uma decada mais tarde, em , a questao da culpa vem de novo a lume com a publicacjao do livro do sociologo e politologo norte-americano de origem judaica Daniel Jonah Goldhagen, Hitkr's Willing Executioners: A publicagao, que reflecte sobre o fenomeno do anti-semitismo no processo do exterminio nazi, teve uma recepgao dupla: A essentia desta hostilidade reside na tese de Goldhagen que defendeu que o anti-semitismo e urn trago da cultura alema que vem ja do seculo XIX e que o exterminio sistematico de milhoes de judeus foi urn "projecto nacional", perpetrado por milhares de alemaes, com o consentimento da restante populagao, que considera, de resto, uma comunidade genocida Goldhagen, Goldhagen defendeu ainda que os alemaes cometeram os variados crimes sem qualquer nogao de justiga e com grande convicgao e que a maioria havia ja manifestado o seu interesse pelas ideias anti- semitas ainda antes da chegada de Hitler ao poder.

Por fim, concluiu que a Solugao Final so foi possivel porque o anti-semitismo e urn sentimento endogeno do povo alemao, que ha muito desejava o exterminio dos judeus. O anti-semitismo alemao, de acordo com Goldhagen, revestia-se de urn caracter sui generis, era um "anti- semitismo eliminatorio", isto e, pautava-se nao so pelo odio, como tambem pelo desejo de liquidagao fisica dos judeus Wippermann, Dois anos apos o debate em torno do texto de Goldhagen — discussao que somente veio reforgar a ideia de que nem a discussao politica, nem os confrontos mais individualizados, nem sequer a distancia temporal contribuiram para uma ideia de normalizagao ou superacjao do passado alemao — surgiu um novo momento envolto em polemica, motivado por um discurso do escritor Martin Walser.

Na cerimonia de agradecimento de um premio literario que lhe foi atribuido em , Walser reconheceu o peso historico e a vergonha interminavel do passado e, em simultaneo, acusou os meios de comunicacjao de instrumentalizarem Auschwitz e reclamou, por isso, o direito a normalizagao. O representante da comunidade judaica na Alemanha, Ignaz Bubis, reagiu negativamente e acusou Walser de defender um nacionalismo intelectual e um anti-semitismo velado.

Bubis, por seu tumo, entendia que normalizacjao deveria ser traduzida por uma abertura a parucipacjao social e poHtica dos judeus na Alemanha e, opondo-se a ideia de esquecimento ou recalcamento do passado, defendeu um esfonjo de preservacjao da memoria das vitimas da Shoah Jaecker, Constata-se, em suma, que no final dos anos noventa o "ponto final" reclamado por Ernst Nolte estava ainda longe de ser marcado. Com efeito, a vontade e o esfonjo para conseguir uma forma de coexistir com o passado, de o superar e de o normalizar deram lugar, nesta ultima decada, a um esfonjo de preservacjao da memoria desse mesmo passado.

Um dos exemplos mais emblematicos que expressa esta vontade de preservar o passado nacional- socialista podera ser reconhecido no Denkmal fiir die ermordeten Juden Europas, o memorial que a cidade de Bedim, desde 12 de Maio de , dedica aos judeus desaparecidos durante os anos de dominio nazi.

Os grandes monumentos nacionais sao, por norma, erigidos para celebrar os actos positivos ou heroicos de uma nac;ao, contudo, o memorial do Holocausto assume caracteristicas unicas, na medida em que este e um projecto alemao que defende o nao esquecimento dos seus proprios crimes.

Este monumento, contudo, nao obstante a intencjao conciliatoria que lhe subjaz, revelou-se polemica, particularmente quando Martin Walser veio a publico afirmar que esta construcjao seria a "monumentalizacjao da vergonha" Gay, Todos os debates e discussoes a que se assistiu na altura sao, no fundo, reveladores de uma realidade muito concreta: O topico da representacjao do Holocausto, e mais particularmente a questao do gesto testemunhal da primeira geracjao, sugere uma breve alusao a uma afirmacjao escrita por Theodor W.

Adomo no paragrafo final do ensaio Kulturkritik und Gesellschaft apos o regresso do exilio, no ano de Aquele que ficou conhecido como o veredicto adorniano e acima de tudo uma afirmacjao reveladora do profundo cepticismo cultural do seu autor, que percepciona o Holocausto como um marco da ruptura civilizacional. Mas, na realidade, e ainda antes de Adomo ter verbalizado o seu controverso veredicto houve, de facto, autores que escreveram poesia. Paul Celan ou Nelly Sachs sao disso exemplo.

E ao longo das ultimas seis decadas esta tematica serviu de mote nao apenas para a escrita de poemas: Mais recentemente, a chamada segunda geracjao de autores tern igualmente obtido tanto junto do publico como da critica literaria uma recepcjao amplamente positiva. Esta nova vaga de escritores, cujo trabalho Thomas Nolden incluiu na 2 A vasta produgao literaria que surgiu apos o final da guerra com o intuito de dar a conhecer a experiencia de reclusao e de discriminacao imposta pelos anos de ditadura nacional-socialista pertence a categoria literaria que o escritor e sobrevivente Elie Wiesel designou de "literatura de testemunho": Ao contrario da primeira geracjao — para quern o processo de escrita e sinonimo de um processo de busca de sentido, de catarse, de conciliacjao com a propria vida —, esta segunda geracjao centra-se em torno de um eixo tematico diferente: Esta geracjao de autores de expressao alema tern trazido a publico um conjunto bastante significativo de textos onde estas problematicas se encontraram representadas, de entre os quais destaco: Falar de uma geracjao de autores que dedica os seus textos a um acontecimento central do passado historico e familiar, propicia uma referenda a questao central da memoria e sugere uma reflexao sobre a forma como o passado pode influir na constituicjao da identidade de cada individuo.

Com efeito, especialmente no decorrer das duas ultimas decadas um crescente numero de investigadores de diferentes areas tern vindo a desenvolver variadas teorias que descrevem e explicam como a identidade do sujeito e formada.

As diferentes interpretacjoes e variacjoes registadas ao longo dos anos comprovam que se trata de um conceito complexo, que nao permite uma defmicjao simples e rapida.

O conceito de identidade aponta igualmente para a noc;ao de "ser identico" a alguem, isto e, partilhar com o outro urn conjunto de caracteristicas. A lingua, a historia, costumes ou tradi ;6es comuns a um grupo especifico, ou, num ambito mais alargado, a uma nac;ao, assumem-se, assim, como elementos culturais partilhados e, por isso, traces distintivos de uma identidade colectiva.

Em articulacjao com todos estes aspectos, a nossa memoria, a nossa memoria historica ou colectiva, detem de identico modo uma funcjao nuclear no que concerne a formacjao da identidade. Na verdade, a questao da memoria e a forma como se relaciona com o passado e um dos topicos centrais da reflexao contemporanea.

Transactions on Environment and Electrical Engineering

A memoria permite que cada individuo narre a sua propria historia, permite que o sujeito, ao relacionar os varios episodios ou estadios pelos quais passou, atinja um estadio de auto-compreensao; esta construcjao organizada dos momentos vividos permitem que o sujeito alcance um sentido de continuidade e coerencia, tao importantes no processo da constituicjao identitaria. Este grupo nao possui uma memoria real deste acontecimento historico, possui, ao inves, uma especie de memoria secundaria, uma memoria intermediada que, indirectamente, tambem lhe pertence.

Os processos de transmissao desta memoria, descritos com minucia em varios estudos de Jan e Aleida Assmann, obedecem a duas apologias de memoria que podem ocorrer de forma concomitante ou nao; assim, os acontecimentos do passado podem ser transmitidos as novas gerac;6es ou atraves de uma "memoria comunicativa" — quando o conhecimento desses mesmo eventos e transmitido de forma intergeracional sempre que os membros mais velhos do grupo descrevem ou narram aquilo que testemunharam ou viveram - ou atraves de uma "memoria cultural", isto e, quando os acontecimentos sao apreendidos atraves de meios simbolicos tal como representac;6es materials livros, filmes, fotografias ou imagens ou praticas simbolicas tradi ;6es, comemoracjoes, rituais, etc.

Assmann, Referindo-se em concreto a geracjao de artistas pos-Holocausto, James E. Young considera ainda que esta e uma geracjao que tern construido uma imagem do passado essencialmente apartir de uma "historia recebida", nomeadamente atraves de fotografias, filmes, livros, testemunhos, etc. Young, Eine neue Generation sucht Antworten, relembram que o acto de rememorar e, na verdade, um gesto exclusivo das testemunhas ou intervenientes no momento verbalizado.

Ainda assim, as gerac;6es que nasceram depois de , que tern acesso a memoria do Holocausto a partir da memoria de outros, sao tambem detentores desta memoria, uma memoria que, pela sua singularidade, deve ser concebida como uma memoria universal Birkmeyer e Blasberg, Photography, Narrative and Postmemory, chamou "pos-memoria".

A pos- memoria, conceito que descreve a relacjao desta geracjao com as experiencias traumaticas nao vivenciadas, e uma forma muito particular de memoria, uma vez que a ligacjao do sujeito ao objecto e mediada por terceiros, isto e, a narracjao nao e elaborada com base na recordacjao dos eventos vividos pelo proprio, assentando antes num investimento imaginativo e na criacjao.

A pos-memoria descreve ainda a relacjao da segunda geracjao com as poderosas, muitas vezes traumaticas experiencias que antecederam o seu nascimento mas que, nao obstante, foram transmitidas de uma forma tao vincada que parecem assumir-se como as suas proprias memorias Hirsch, A percepcjao de que o nazismo e uma herancja complexa que apenas recai sobre as gerac;6es pos-Holocausto de origem judaica e urn equivoco comum.

Ha uma realidade paralela, amplamente documentada em variados estudos da Psicologia e da Psiquiatria que comprovam a simetria psicologica existente entre os filhos das vitimas e a segunda geracjao nao-judaica, que durante muito tempo nao foi reconhecida, nem valorizada, muito provavelmente devido a extrema assimetria moral que prevaleceu no relacionamento entre as vitimas e os seus carrascos.

Nos casos mais extremos verificou-se que a tomada de consciencia da participacjao de membros da familia no exterminio produziu sentimentos de culpa, vergonha, medo e depressao que se traduziram em profunda dor psicossomatica e outros disturbios psicologicos, tao ou mais vincados do que os verificados junto dos filhos dos sobreviventes3. No fundo, ambos os grupos poderao ser considerados herdeiros do mesmo passado avassalador, repositorios da mesma memoria historica, porem vivida em lados opostos.

Mesmo nao considerando as situac;6es patologicas, o passado nazi parece, de facto, ensombrar a segunda geracjao de alemaes que nasceu e formou a sua identidade sob o estigma de um passado terrivel e pelo qual o mundo, mesmo que de forma subliminar, por vezes continua julga-los. As inquietac;6es e interrogac;6es destes sujeitos tern sido, tal como acontece com a 3 Veja-se, por exemplo, Bar-on, ; Brenner ,; Coleman, ; Hardtmann , Na Alemanha nao se fala sem fundamento da historia akma recente como "passado que nao passu", um tempo que, em suma, continua a influendar a vida das grapes seguintes e que as continua a perseguir com o seu horror.

Este e o contexto social que kva os jovens autores a questionar-se nos seus livros o que aconteceu antes do seu nascimento. Porque ha tanto material disponwel, quer para os descendentes dos criminosos querpara os das vitimas, ha ainda muito para contar. Ha nisso muito de afectivo, de intelectual, tanto potential que influencia a nossa gerafao a escrever sobre isso. Ainda nao estd resolvido.

A par da literatura, a importancia que o periodo nacional-socialista detem e o interesse que continua a suscitar e igualmente reconhecivel ao nivel da producjao cinematografica. A representacjao do passado nacional-socialista no cinema e, alias, urn tema recorrente em outros palcos linguisticos, nomeadamente nos Estados Unidos5.

Evidencia deste facto sao a realizacjao e reconhecimento publico de filmes galardoados como A lista de Schindkr, realizado por Steven Spielberg, em , A vida e bela, realizado, em , por Roberto Benigni, ou 0 Pianista, cuja realizacjao esteve a cargo de Roman Polanski, no ano de Enfim, a lista e bastante extensa.

Falando apenas de ficcjao narrativa, isto e, excluindo os documentarios, nos ultimos trinta anos produziram-se em todo o mundo mais de uma centena de peliculas dedicadas a esta tematica. Nao deixa igualmente de ser interessante realgar que, somente no decorrer de , estrearam varios filmes com distribuicjao mundial que remetem para este mesmo tema o que, indubitavelmente, e sintomatico do interesse que esta tematica continua a suscitar na sociedade actual: The reader Stephen Daldry , The boy with striped pyjamas Mark Herman , Valkyrie Brian Singer , Good Vicente Amorim , 5 Atente-se no facto de que alguns dos mais reconhecidos nomes da industria cinematografica norte- americana possuem origem judaica os realizadores Steven Spielberg ou Roman Polanski, por exemplo e ainda que companhias de elevada importancia como a Metro-Goldwyn-Mayer ou Warner Bros foram fundadas por judeus.

Editions Payot et Rivages, Piper Verlag, Der lange Schatten der Vergangenheit. Erinnerungskultur und Geschichtspolitik. Beck, Das kulturelk Geddchtnis. Schrift, Erinnerung und politische Identitatin friihen Hochkulture.

Die East des Schweigens. Campus Verlag, []. Kinder der Opfer. Kinder der Eater. Psychoanalyse und Holocaust, Frankfurt am Main: Fischer, Erinnern des Holocaust? Eine neue Generation sucht Antworten. Aisthesis Verlag, Jiiden in Deutschland nach Bundeszentrale fur politische Bildung, The Holocaust Monument in Berlin". International Journal ofCultural Policy. Hitler's Willing Executioners: Ordinary Germans and the Holocaust.

Knew York: Knopf, HALL, Stuart. Modernity and its Futures, Hall, Stuart Ed. Open University, Kinder der Titter. Psychoanalyse und Holocaust. Ruth Kluger, 'weiter leben: Oldenburg, Family Frames: Photography, Narrative and Postmemory. Harvard University Press, Erinnem oder Vergessen?

Viewed on Lyrik nach Auschwitz?? Adorno und die Dichter. Reclam, The debate about the central Holocaust memorial in Berlin. Holocaust Literature and the Ethics of Interpretation". Comparative Uterature.

Junge jiidische Uteratur. Konigshausen und Neumann, O lugar da memo'ria na obra de jovens autores de expressao alema. European Journal of Social Theory. Wessen Schuld? Elefanten Press, New Uterary History.

At memory's edge: New Haven: Yale University Press, O tema abordado por Diogo Azevedo — descricjao de inumeras "vidas" de mulheres portuguesas que se destacaram pelas suas acc;6es notaveis — permite-nos aferir da intencjao didactica e moralizadora da obra e, como tal, inseri-la na longa tradicjao das biografias femininas, associadas ao relato hagiografico. XVIII, que pela sua especificidade se reveste de grande interesse literario, historico e cultural.

Summary of: Diogo Azevedo's matter subject - describes the numerous lives of Portuguese Women who distinguish themselves by noble actions - allowing us the insight of the didactic and moral value of their work and by such being part of the long traditional feminine biographies, associated to the hagiographic descriptions. We propose to present this study in witch the main objectives is sustained by the desire to bring to the, specific or not, major public's attention a work from the XVIII century, which by it's specifics reveals itself of enormous literature, historic and cultural importance.

Mulheres-heroismo- patriotismo-altruismo-abnegacjao Keywords: O tema nao e inovador uma vez que, principalmente a partir do sec. XVI, este tipo de documentos, que tratam o mesmo tema, perseguindo os mesmos objectivos 2moralizadores e edificantes, se tornam mais frequentes e procurados por motivo de varios condicionalismos socio-culturais como veremos de seguida.

A sua existencia estava confinada ao trabalho domestico, em beneficio da familia, ou entao a clausura do convento3. A mulher que nao se enquadrasse nestes canones era, muitas vezes, condenada a ostracismo ou ate castigada sob qualquer acusacjao bruxaria, heresia ou de pratica abortiva , simplesmente porque tomava a liberdade de mostrar algum controlo sobre a sua vida.

O govemo das suas vidas, assim como os escritos sobre mulheres tinham a tutela masculina4. As que ousavam incursionar no mundo da escrita — conditio privilegiada as ja referidas mulheres instruidas, pertencentes a familias com estatuto social superior — procuravam, como defende Nieves Baranda, "emular a sus pares hombres y de los cuales son palido y desvaido reflejo, que nunca alcanza la calidad literaria necesaria para llegar a ocupar por derecho proprio un puesto en el canon de la gran cultura literaria"5.

A dificuldade em afirmar a sua autonomia, bem como as suas capacidades, resulta numa escassez de informacjoes precisas, que complica a tarefa dos autores que tentam aprofundar as historias sobre mulheres. A falta de dados so e colmatada com o recurso a documentos dispersos que se vao complementando. Assim, por todas as razoes evocadas entre outras os temas relacionados com a conditio feminina nao conheceram grande divulgacjao, ao longo dos 3 O convento surge, inumeras vezes, no universo feminino como o espaco que garante a subsistencia do corpo e da alma.

Para as mulheres de classe social desfavorecida, incapazes de pagar o dote, a religiao supre as necessidades fisicas e espirituais; cf.

Porem, os parcos registos que chegam aos nossos dias sao reveladores de uma tenacidade e coragem dignas de memoria. Christine de PISAN contraria a "tradicao misogina" ainda que nao o faca deliberadamente por necessidade material e tambem por vontade pessoal, no seu tratado Cite des Dames, atraves do qual defende, informa e aconselha as mulheres.

Desde a Antiguidade ate ao Renascimento surgem inumeros documentos com intuitos edificantes, que tern por objecto o elogio as mulheres ilustres. As biografias escritas por Plutarco ja contem laivos de panegirico, o que nos permite afasta-lo dos generos meramente historicos e aproxima-lo da biografia aliada a exemplaridade6.

Embora Plutarco inicie o tratamento do tema, a divulgacjao do genero faz-se com o De mulieribus clans, de Boccaccio. Na galeria de "vidas" que o autor apresenta, sao citados e elogiados inumeros vultos femininos do passado procedentes da mitologia ou de fontes historicas e literarias , mas tambem referem algumas contemporaneas.

Perseguindo o mesmo objectivo didactico - a educacjao feminina — a publicacjao deste tipo de obras torna-se mais frequente desde entao. As obras que lhes sao agora dedicadas pretendem molda-las para que desempenhem, de forma capaz, as funcjoes sociais que lhes sao atribuidas. Jose L. Tentam sobrepor-se a literatura de ficgao que circula em vemaculo desde o Renascimento e, portanto, acessivel a maioria das mulheres leitoras , considerada pemiciosa, capaz de influenciar de forma negativa as vulnerdveis mulheres.

No decorrer dos sees. Retomando o caso espanhol, constatamos que, por vezes, o elogio a mulheres ilustres adquire caracter hagiografico, porquanto podemos aferir da relacjao estreita entre a hagiografia edificante pensada em moldes de panegmco.

Em , Domingo de Valtanas Mexia publica as vidas de nove santas muito "esclarecidas" em Epltoma y sumera10 e Juan de Espinosa apresenta uma enumeracjao de mulheres ilustres em Didlogo en laude de las mujeres Em , 8 Na esteira desse objectivo D.

Luis dos Anjos, religioso eremita de Santo Agostinho havia feito eruditissima memoria no seu deleitoso Jardim de Portugal". Bento Jeronimo Feijo, monge beneditino, escreve em uma Defensa das mulheres ilustres. Dois anos apos apublicacjao do Portugalilustradopelo sexo feminino , mais concretamente em e , Damiao de Froes Perym faz no Theatro heroino, abeceddrio historico e catdlogo de mulheres illustres em armas, letras, acpens heroicas e artes liberals17, em nosso entender, uma especie de versao alargada da obra de Diogo Azevedo, uma vez que, para alem de citar exactamente os mesmos casos - muitas vezes, com describes narradas com os mesmos detalhes do padre oratoriano - Froes Perym vai mais longe no numero de casos abordados, conseguindo completar dois volumosos tomos tal como havia pensado Diogo Azevedo com prestigiadas vidas de inumeras mulheres.

A grande diferencja entre as duas compilac;6es reside no facto de o Theatro heroino, abeceddrio historico Com efeito, o sec. XVIII acolheu favoravelmente numerosas obras de caracter historico e literario em virtude da situacjao politica e social de renovacjao e elevacjao do patrimonio cultural portugues, como atras referimos , de entre as quais devemos salientar os estudos sobre mulheres, que contribuem para fazer do sec. Centro de Historia, Lisboa, , p. A titulo de exemplo poderiamos referir o discurso, por vezes inflamado, do ilustre pregador jesuita, Pe.

Antonio Vieira, que repudia a mulher que se deixa corromper por excessos de vaidade e outras minudencias como a formosura. XVI por Juan Justiniano, que os rotulava de "desordenados" uma vez que "en lugar de dar la mano alas mugeres, les dieron el pie: Bernardo, no ano de " Sermdes, vol. I, Obras completas de Antonio Vieira , prefaciadas e revistas pelo ver. XVII e principios do seguinte sao urn bom exemplo do desprezo que as mulheres sentem por si proprias, pelo seu corpo, pela sua vontade, pelo seu entendimento.

Esta consciencializacao da incapacidade negava-lhes a intencao de procurar saber. Talvez este mote sirva de argumento para sustentar as palavras de Teresa Leitao de BARROS quando afirma que "so muito recentemente a mulher portuguesa se tern preocupado com a arrumacao do cerebro, depois da arrumacao da casa", in Esmtoras de Portugal; vols.

Diogo Manuel Aires de Azevedo da sequencia ao proposito da divulgacjao de "vidas" exemplares no Portugal ilustradopelo sexo feminino. O titulo da obra aponta para isso mesmo: O legado que o autor nos deixa reveste-se de enorme importancia pedagogica e moral ao contemplar o testemunho de prestigiados "exempla"21, isto e, de "vidas" recheadas de actos heroicos e comportamentos exemplares que deveriam tomar-se alvo de inspiracjao para todas as mulheres que delas tomassem conhecimento e, consequentemente, imitassem esses modelos de virtude, inteligencia e heroismo.

Devemos, por essa razao, inserir a obra no vasto universo hagiografico, em particular na longa tradicjao de obras que narram biografias femininas de caracter edificante.

Mas acima de tudo, quis propor modelos de mulheres nao so do passado, figuras historicas, distantes, mas tambem contemporaneas23, cujos exemplos, estando mais proximos das leitoras, se revestem de maior veracidade e, portanto, se tomam mais tangiveis, mais plausiveis de imitar.

O autor torna-se em mais um dos fieis depositaries das mulheres, que figurara na galeria dos garbosos defensores dos valores e direitos da mulher portuguesa pois, apesar de nao o fazer propositadamente, o padre oratoriano contraria, de certa forma, habitos instalados, que cerceavam os direitos das mulheres a liberdade de acc;ao e de criacjao.

Atraves da sua obra, o autor da vida a inumeros vultos femininos, pois retira-os do anonimato e da voz aos seus sussurros silenciosos. As a result of a dynamic and innovative management, the ACA Group reinvents itself every day to respond to the new challenges it faces at national and international levels. Alberto Couto Alves Lda. Investment on new areas of business with new enterprises: Global Stadium, Lda.

Two new companies are created within the Angolan market: Investment on a new area of business in Angola with the constitution of Agro-Angola , which is dedicated to landscape architecture; cultivation of agricultural products; fruitculture; olericulture; livestock rearing and floriculture. Constitution of the Viva-Supermercados company, acting on the distribution and commercialization of food products, consumer goods — general wholsesale and retail trade.

Constitution of the ACA France company, dedicated to works of civil construction and infrastructures. Strengthening of the Distribution area of business with the opening of more supermarkets in the povinces of Luanda, Benguela, Uige and Huambo. New investments on internationalizatin with the start of operations in Algeria, undertaking rehabilition and civil construction works. Alberto Couto Alves, S. To generate value for shareholders and clients through a sustainable management of resources.

To be a benchmark of excellence in the activities it carries out as well as in the markets where it operates. With the globalization of markets and the expansion of competition the capacity to present acknowledged certifications by third parties of the fulfillment of specific requirements — be it on quality, safety or social responsibility — takes an ever more preponderant role.

And its accreditation allows to evince with credibility from outside sources that the organization counts on systems of management in conformity with those references standards. To allow our employees the safety execution of their work tasks, minimizing interference with his or her work.

To prevent difficulties, incidents, injuries, work related ailments and environmental pollution through the promotion and surveillance of health; the permanent evaluation of risks and environmental impact; and by raising awareness and informing our employees.

To achieve a good product a well provided service or a well executed work , in complete agreement with the necessary legal requirements and the clients demands, all concluded in time. To involve ourselves individually in one collective goal:

Similar articles


Copyright © 2019 medical-site.info.
DMCA |Contact Us